Publicidade
Você está aqui: Inicial

Vídeos

0:04:17
Exibições: 10060
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:19
Exibições: 9690
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:50
Exibições: 9638
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:23
Exibições: 9309
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:44
Exibições: 9719
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:15
Exibições: 9664
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:04:51
Exibições: 11382
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
Publicidade

Ariálisson de Freitas Fonseca

PDFImprimirE-mail

12510265 935652373190863 3179838043097133241 n copy

Sou formado em Letras pelo Unifor-MG e atualmente moro em Belo Horizonte, onde trabalho como secretário executivo na Escola de Música da UFMG. Filho do músico Ari Roger, costumo dizer que não haveria melhor lugar para eu trabalhar. Aqui vejo pessoas buscando a formação que muitos músicos como meu pai não tiveram a oportunidade de buscar na época deles.

Mas meu negócio não é a música. Meu negócio mesmo é a literatura, dom herdado de minha mãe artista, Marilda Mesquita. Publiquei o livro O Mistério da Mata da Alpineia que conta a história de um menino negro deficiente na escola regular. Enfrentando o bulling dos colegas, Pedro irá mostrar que ele não é uma pessoa comum, na verdade ele esconde segredos que fazem parte de sua vida nem tão normal assim.

Hoje participo de um coletivo de autores independentes na capital, a Liga de Autores Mineiros e nós temos participado de vários eventos literários na região metropolitana. A publicação do livro foi incentivada pelos autores do coletivo que sempre me impulsionaram a escrever.10313055 790839527672149 7466195258222530398 n

A vontade de escrever surgiu a partir da leitura. E devo muito disso às bibliotecas de Formiga. Por muito tempo o acervo da Biblioteca Pública Doutor Sócrates Bezerra de Menezes foi meu refúgio. Era lá que eu passava minhas tardes lendo jornais e revistas, estudando ou fuçando no acervo em busca de um livro qualquer para ler.

Voltar para Formiga é uma possibilidade. Com o crescimento do Cefet, não descarto a possibilidade de um dia me transferir para a unidade local e contribuir com o crescimento dos programas de extensão e pesquisa, áreas nas quais eu trabalho atualmente, na unidade de Formiga. No entanto esse é um sonho ainda distante e muita água ainda passará por baixo da Ponte dos Três Irmãos até que isso aconteça.

Enquanto isso, matamos a saudade no fim de semana e nas férias! Um grande abraço aos amigos e familiares desta linda Cidade das Areias Brancas!