Publicidade
Você está aqui: Inicial Atlético Atlético e Grêmio empatam e veem Flu abrir vantagem na liderança

Vídeos

0:04:17
Exibições: 10435
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:19
Exibições: 10064
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:50
Exibições: 10187
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:23
Exibições: 9666
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:44
Exibições: 10075
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:03:15
Exibições: 10184
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
0:04:51
Exibições: 11732
Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5Rated 0 of 5
Publicidade

Atlético e Grêmio empatam e veem Flu abrir vantagem na liderança

PDFImprimirE-mail

Esporte - Atlético

208

Postulantes ao título brasileiro, Atlético e Grêmio não passaram de um empate sem gols no jogo deste domingo (23), realizado no estádio Independência. O resultado foi vantajoso para o Fluminense - que venceu no sábado o Náutico - e agora tem uma folga de quatro pontos na liderança do Campeonato Brasileiro.

Depois de um bom início de jogo, o time atleticano não conseguiu vazar a meta de Marcelo Grohe e teve como melhor chance, ainda na primeira etapa, um chute no travessão de Carlos César. O Grêmio, por sua vez, foi melhor nos últimos 45 minutos, porém, perdeu seu lance mais claro: Marcelo Moreno, sem goleiro, recebeu passe de Pará e mandou para fora.

 

Com o resultado, o time mineiro chegou aos 52 pontos e está na vice-liderança do Brasileiro. Ainda com um jogo a menos, o Galo, que antes era líder por aproveitamento, perdeu o posto e conseguirá, no máximo, ficar a um ponto do Tricolor carioca nesta quarta-feira (26), quando a equipe enfrenta o Flamengo, no Engenhão, em jogo atrasado da 14ª rodada.

 

O Grêmio, por sua vez, segue na terceira colocação. Somando 49 pontos em 26 jogos, o time de Vanderlei Luxemburgo está mais distante da dupla ponteira e volta a entrar em campo apenas no próximo domingo (30). Às 18h30 (de Brasília), o Tricolor receberá o Santos, atual 11º colocado, no estádio Olímpico.

 

O JOGO

 

No encontro entre duas das melhores equipes do Brasileirão, Atlético-MG e Grêmio começaram a partida tentando usar da velocidade na frente - o Galo comandado por Ronaldinho Gaúcho, e o Tricolor pela rodada dupla Elano e Zé Roberto. E foi o lado mandante que criou a primeira grande chance, aos dez minutos.

 

Ronaldinho recebeu a bola ainda em seu campo de defesa e carregou até próximo da meia-lua rival. O camisa 49 limpou a marcação e encontrou Guilherme livre no lado direito. O atacante recebeu o passe do ex-flamenguista, mas não pegou bem na bola: ele chutou em cima de Marcelo Grohe, que evitou o primeiro em Belo Horizonte.

 

Com qualidade no toque de bola, o time de Cuca sofria pelos erros de Leandro Donizete em lançamentos e as falhas de Guilherme no ataque - Leonardo e Bernard estavam apagados e pouco incomodavam a defesa gremista. Baseando suas descidas na direita, o Atlético-MG criou sua melhor chance na partida daquele lado.

 

Em rápida descida, o lateral Carlos César recebeu dentro da área em condições de finalizar. Livre, o jogador bateu firme, cruzado e a bola explodiu na junção entre trave e travessão do goleiro Marcelo Grohe. Depois do lance, porém, os mandantes diminuíram seu ímpeto e o Grêmio passou a igualar a partida.

 

Depois de um momento mais brigado no jogo, o time de Vanderlei Luxemburgo só foi assustar a torcida atleticana aos 41 minutos: Elano cobrou falta lateral direto e a bola explodiu na trave. Souza, no rebote, bateu mal e ela saiu à esquerda de Victor, para lamentação do treinador, que bufou na beira do gramado do Independência.

 

Em sua reta final, o jogo tornou-se um pouco mais ríspido e obrigou o árbitro Héber Roberto Lopes e aplicar três, dos quatro cartões amarelos mostrados, nos cinco minutos decisivos deste primeiro tempo. Sem novas oportunidades claras, os dois times foram para o intervalo com o placar inalterado.

 

Sem alterações para o segundo tempo, Luxemburgo ajustou seu time apenas com a conversa. Depois de um primeiro tempo inferior, o time gaúcho voltou melhor, com mais volume de jogo, especialmente com estocadas pelas laterais do campo. Ainda assim, Victor era pouco acionado e o Grêmio não gerava perigo.

 

O Atlético-MG, depois de cinco minutos sem agir, tentou esboçar uma resposta em boa triangulação no campo de ataque. Carlos César entregou para Leonardo e o centroavante empurrou para Bernard. A bola saiu muito forte e o camisa 11 chegou depois do goleiro Marcelo Grohe, que se esticou e fez o corte.

 

Principal jogador alvinegro, Ronaldinho Gaúcho chegou a sentir dores na coxa esquerda e preocupou a torcida, mas manteve-se em campo. Experiente, o armador era quem segurava a bola no meio-campo do Galo, mas tinha dificuldades para colocar os seus companheiros em condição de finalizar.

 

Depois de 12 minutos, Cuca realizou sua primeira alteração: saiu Guilherme para a entrada de Neto Berola. O jogador deu velocidade ao Atlético-MG, mas perdeu boa chance ao receber lançamento de Bernard, seis minutos depois. Aos 21, Victor saiu jogando com Richarlyson, que dominou mal, perdeu para Pará. O ex-santista empurrou a Marcelo Moreno e o centroavante errou o gol, que já não tinha mais goleiro.

 

Os dois treinadores ainda tentaram mexer em seus times, mas o ritmo de jogo caiu e nenhum dos arqueiros foi exigido. Na base da pressão, o Galo ainda incomodou com Neto Berola, que pediu duas penalidades já no final. Héber Roberto Lopes, porém, não considerou falta nos lances, que renderam apenas o amarelo para o atacante, no morno segundo tempo do Independência.

Fonte:Hoje em dia