Publicidade
Você está aqui: Inicial Notícias Mundo Homem abre fogo, mata 50 e fere mais de 200 em show em Las Vegas

Homem abre fogo, mata 50 e fere mais de 200 em show em Las Vegas

PDFImprimirE-mail

Noticias - Mundo

Mais de 50 pessoas morreram na noite desse domingo (1º) quando um homem, que foi morto pela polícia, abriu fogo contra uma multidão que assistia a um festival de música country em Las Vegas. Mais de 200 pessoas estão feridas.

"Estamos calculando ao menos 50 mortos e 200 feridos a neste momento", afirmou o xerife Joseph Lombardo, que identificou o atirador - morto durante o ataque - como Stephen Paddock.
 
image copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copy copyPaddock abriu fogo a partir do 32º andar do hotel Mandala Bay, que fica na avenida central Las Vegas Strip, onde acontecia a terceira e última noite de um festival de música country.
 
O xerife Joseph Lombardo indicou em uma entrevista coletiva que as autoridades acreditam que o ataque foi cometido por apenas uma pessoa.

O atirador iniciou o ataque pouco depois das 22h locais (2h de Brasília).

O cantor Jason Aldean, que conseguiu escapar, estava no palco quando os espectadores ouviram as primeiras rajadas de tiros. Em poucos segundos a música parou de tocar, segundo um vídeo divulgado nas redes sociais.

No vídeo, uma mulher fala "abaixa, fica abaixado" pouco depois da interrupção da música e um clima de confusão domina o local. Menos de um minuto depois é possível ouvir novos disparos.

Lombardo indicou que a polícia matou o criminoso, que as autoridades acreditam que era um morador da cidade, no quarto de hotel e que procura a mulher que o acompanhava para um interrogatório.

"Temos dois policiais que estão no hospital, um em estado crítico, o outro com ferimentos leves", disse.

Em maio, um atentado com bomba na saída de um show da cantora Ariana Grande em Manchester, Inglaterra, deixou 22 mortos e 116 feridos.

Fogos de artifício

Muitas pessoas pensaram, em um primeiro momento, que o barulho era provocado por fogos de artifício. Damon Leach afirmou ao canal CNN que os tiros duraram "muito tempo".

"Nos escondemos atrás de lixeiras, de qualquer coisa. Cada vez que escutávamos um tiro nos escondíamos".

Uma mulher identificada apenas como Christie declarou à emissora KLAS que ao ouvir os tiros correu com o marido para o carro. Quando chegaram ao estacionamento, encontraram um homem ferido, que pediu ajuda. O casal levou algumas pessoas para o hospital.

"Esta noite vai além do horrível. Ainda não sei o que dizer, mas gostaria de informar a todos que minha equipe e eu estamos seguros. Meus pensamentos e orações vão para todos os afetados esta noite. Meu coração está partido que isto tenha acontecido com qualquer pessoa que estava aqui para ter uma noite divertida", escreveu Aldean no Instagram.

A polícia fechou grande parte da Las Vegas Strip, a avenida onde ficam os principais hotéis-cassinos da cidade, e as autoridades pediram às pessoas que não transmitissem ao vivo ou compartilhassem (nas redes sociais) a posição dos agentes no local.

O aeroporto de Las Vegas desviou vários voos após o incidente. "É uma noite triste para Las Vegas", escreveu a prefeitura no Twitter.

O tiroteio aconteceu sete meses após uma ação similar que deixou um morto e um ferido na mesma Las Vegas Strip.

O site Gun Violence registra uma estatística de 272 grandes tiroteios nos Estados Unidos no decorrer do ano, sem considerar o de domingo.

Fonte: O Tempo

 
Publicidade
Banner
Publicidade

Galeria

dsc_0683
dsc_0680
dsc_0677
dsc_0671
dsc_0670
dsc_0667